Buscar

EVENTO AMAZÔNIA 21 CONTOU COM PARTICIPAÇÃO DE MARY ALLEGRETTI

Atualizado: 12 de Out de 2019

Allegretti foi uma das principais responsáveis pela projeção mundial de Chico Mendes como um ativista ambiental e compôs o último painel do evento.


Com mais de 100 inscritos, o evento Amazônia 21 – Curitiba (2ª edição) realizado pela Academia Amazônia Ensina, no último sábado (28), contou com a participação de importantes nomes da agenda ambiental, incluindo Mary Allegretti, antropóloga e presidente do Instituto de Estudos Amazônicos, ONG que trabalhou com Chico Mendes.


O primeiro painel da programação trouxe apresentações de estudantes da 2ª turma da Expedição Amazônia 21, realizada em julho de 2019, no estado do Amazonas. A turma colocou em debate questões instigantes voltadas para a sustentabilidade ambiental abrangendo áreas como Comportamento, Comunicação e Gestão.


No segundo painel, para falar sobre as oportunidades e os desafios para a bioeconomia digital no Brasil, o público teve a oportunidade de ouvir Geraldo Feitoza, diretor-presidente no Instituto de Desenvolvimento e Tecnologia – INDT, Carlos Gabriel Koury, diretor-técnico no Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia - Idesam e Valmir Ortega, diretor-executivo no Instituto de Conexões Sustentáveis – CONEXSUS, representantes de três importantes instituições gestoras de programas de incentivo a startups e negócios de impacto ambiental e social no Brasil.


Na sequência, a consultora Anke Salzmann, mestre em Lideranças em Conservação, falou sobre o Programa Natureza Empreendedora, implementado pela Fundação Grupo Boticário em parceria com o Sebrae-PR, dividindo painel com Paulo Reis, diretor de marketing na Manioca Brasil.


Durante os intervalos entre os painéis, o público experimentou sabores tipicamente amazônicos num cardápio composto por ingredientes da Manioca. Dentre as opções oferecidas, foram servidos um autêntico açaí paraense, geleias e sucos regionais, tambaqui assado acompanhado com vinagrete temperado com tucupi preto, o shoyo amazônico.